Arquivo

Archive for the ‘Notícias’ Category

Itanhaém oferece oportunidades para quem quer empreender

Itanhaém-empresas-ativas

Itanhaém alcançou 10 mil empresas ativas no começo deste ano

Rodrigo Herrero*

Uma cidade em expansão e repleta de oportunidades. Assim é Itanhaém, município do Litoral Sul paulista que foi um dos que mais desenvolveu nos últimos 15 anos na Baixada Santista. Com 97 mil habitantes e cerca de 600 mil visitantes durante a temporada de verão, Itanhaém apresenta muitos atrativos para quem quer investir.

O reflexo disso está na quantidade de novos negócios instalados na cidade. Itanhaém chegou no início deste ano a marca de 10 mil empresas ativas, segundo dados do “Empresômetro MPE”, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Para se ter uma ideia, Itanhaém apresentou um crescimento de 208% do PIB Nominal (desconsiderando a inflação) entre 2001 e 2011. De acordo com dados do Seade, a soma de todas as riquezas saltou de R$ 361,77 bilhões para R$ 1,114 trilhão. Houve também um crescimento de 21,2% da renda per capita entre 2000 e 2010. Foi o segundo maior crescimento da região.

Para ler este texto na íntegra, acesse o Jornal Bem Te Vi.

*Sua empresa precisa de textos para site, redes sociais e impresso? Entre em contato, tenho experiência na produção de conteúdo comercial e jornalístico e posso te ajudar!

Telefone: (11) 99183-9688 (WhatsApp). E-mail: rodrigo.herrero@gmail.com.

Anúncios
Categorias:Carreira, Notícias

Itanhaém sofre com alagamentos após fortes chuvas

Itanhaém alagada

Rua no bairro Cibratel 2 completamente alagada – Crédito: Rodrigo Herrero

Itanhaém sofre com as fortes chuvas que caem no litoral paulista desde a noite de sexta-feira. Tudo começou por volta das 16h e só foi parar próximo ao meio-dia de sábado, com o resultado de um acumulado de 321,70mm de água nesse período (assista ao vídeo a abaixo). Para se ter uma ideia, em Santos, que recebeu 260mm de água, a prévia do mês de março é de 280mm.

A cidade de Itanhaém é que mais recebeu água (veja em tabela completa abaixo). O resultado do temporal e praticamente ininterrupta foi o alagamento de vários pontos da cidade. Relatos de moradores no Facebook da Prefeitura informaram que bairros como Suarão, Tupy, Belas Artes, Fazendinha, Campininha e Cibratel  estavam com ruas alagadas e com a água invadindo casas (confira atualização abaixo).

Não mais ilhados

 

Aqui em Cibratel 2, bairro onde moro, avenidas principais como a São Paulo sofreram com as enchentes. Um ponto  crítico é justamente a minha rua, a Canadá, que está em frente a um terreno preservado de Mata Atlântica e próximo a um rio, que transbordou com as chuvas e ocupa a rua desde a madrugada de sábado (confira atualização abaixo).

A Defesa Civil informou, por telefone, que está priorizando as pessoas que tiveram suas casas invadidas pela água e sugeriu entrar em contato na segunda-feira (somente em horário comercial) com a Prefeitura de Itanhaém para pedir que o departamento de obras envie uma equipe para tentar desobstruir o rio de algum lixo ou sujeira, caso seja o caso, para a água baixar.

O site da Prefeitura de Itanhaém, bem como suas redes sociais, não informam nenhuma recomendação aos moradores sobre o que fazer. Segundo o Portal G1, a Guarda Civil Municipal montou uma equipe para atender aos chamados com dois caminhões, um barco e um microônibus caso alguém precise ser removido.

Hoje pela manhã, voltei à porta de casa para ver como está o nível da água e, debaixo de chuva, tudo permanece igual (veja o vídeo abaixo). A boa notícia é que a água que havia invadido o terreno de casa cedeu em boa parte.

 

ATUALIZAÇÃO 19h10 de domingo (19):

A água cedeu boa parte da rua até a minha casa e é possível sair de casa à pé ou mesmo de carro, embora água na sarjeta ainda chegue até o tornozelo, o que dá um certo medo de entrar água no carro. Porém, no resto da rua sentido rio, continua tudo alagado. os vizinhos seguem praticamente ilhados.

Em rápida saída para o mercado deu para ver que boa parte de Cibratel e Belas Artes está tudo bem. Porém, aqui em Cibratel 2, na Avenida São Paulo (uma das principais vias do bairro, que liga a praia à estrada) e nas áreas mais próximas ao rio, segue tudo debaixo d’água.

rua alagada

Situação em frente de casa por volta das 18h30 – Crédito: Rodrigo Herrero

 

Chuva até o início da tarde de sábado (18)

 

  1. Itanhaém – 321,70mm
  2. Mongaguá – 277,13,64mm (atualizado às 12h)
  3. Guarujá – 227,21mm
  4. Santos – 223,34mm
  5. São Vicente – 215,95mm
  6. Bertioga – 205,93mm
  7. Praia Grande – 195,80mm
  8. Cubatão – 168,56mm
  9. Peruíbe – 93,43mm

Fonte desta lista: Prefeitura de Mongaguá

10 renovações de contrato que viraram novelas + 10 times que mais contrataram para 2016

walter

Estão lá mais duas publicações elaboradas para o Yahoo Esportes. A primeira trata dos imbróglios para a renovação de contratos de alguns jogadores. Tem cada história maluca… A do Walter (foto) é uma das que mais tem reviravoltas.

A outra é para dar alguma luz para a Chapecoense. Vai ser difícil montar um elenco para 2017. O levantamento mostra os resultados de quem contratou bastante para esta temporada.

Confira também nos links:

10 renovações de contrato que se tornaram novelas

10 times da Série A que mais fizeram contratações para 2016

Os principais destaques do Brasil nos Jogos Paralímpicos Rio 2016

LONDON, ENGLAND - SEPTEMBER 04: Dirceu Jose Pinto and Eliseu Dos Santos of Brazil celebrate winning gold in Mixed Pairs Boccia - BC4 on day 6 of the London 2012 Paralympic Games at ExCel on September 4, 2012 in London, England. (Photo by Gareth Copley/Getty Images)

Dirceu Jose Pinto e Eliseu Dos Santos ganharam medalha de ouro em Londres-2012. (Photo by Gareth Copley/Getty Images)

Hoje começam as Paralimpíadas! E para a ocasião, fiz dois conteúdos para o Yahoo relacionado aos Jogos. O primeiro com os principais destaques brasileiros na competição e a outra com os maiores rivais que poderiam tirar medalhas dos nossos atletas. Confira!

Os principais nomes do Brasil para os Jogos Paralímpicos 2016

10 principais adversários dos brasileiros nos Jogos Paralímpicos de 2016

Rio-2016: prisões de atletas e olímpicos que seguem carreira política

joao_derly_judo.jpg

Brasil – Rio de Janeiro – RJ – 05/07/2009 – O judoca Joao Derly durante cerimô™nia em que gravou as marcas de suas mãos na calçada da fama do Maracanãzinho. Hoje ele é deputado federal pelo Rio Grande do Sul. Foto: Alex Carvalho/AGIF

Durante a Rio-2016 fiz dois posts bacanas para o Yahoo Esportes. Um deles falava sobre as prisões de atletas nos Jogos Olímpicos, algo pouco usual, mas que no Brasil cresceu exponencialmente. Tem desde beberrões em Londres até cambista do comitê olímpico irlandês e boxeadores acusados de abuso sexual.

Outro que fiz foi sobre ex-atletas que aproveitam de sua popularidade e se dedicam à política. Tem casos do judoca João Derly, Romário, Dinamite, Marat Safin.

Confira abaixo os links dos conteúdos:

As incomuns prisões durante os Jogos Olímpicos

Atletas olímpicos aproveitam popularidade para fazer carreira política

Despedida do DC com especial digital

Chape_campea.jpgNo dia 1º de junho me despedi do Diário Catarinense. O desejo de retornar a São Paulo e ficar mais próximo da família falaram mais alto e cá estou de volta. O último especial digital que tive o prazer de realizar no DC, ainda em maio, foi o do quinto título estadual da Chapecoense um clube que vem crescendo muito e desponta como uma das grandes forças do Sul do país.

Em Santa Catarina, sem dúvida, é a instituição mais organizada, administrativa e financeiramente. E os resultados estão aparecendo em campo, como a boa campanha na Sul-Americana de 2015, a permanência, por três anos, na Série A do Campeonato Brasileiro, e a conquista do Catarinense 2016.

Foi um especial simples, mas colocado ao ar logo que o título foi consumado, mantendo uma agilidade importante para a internet.Uma despedida bacana. Vai deixar saudades, DC.

Categorias:Notícias

Um panorama da internet no Brasil*

O mercado de internet no Brasil está cada vez maior e prova que é uma aposta a ser mais que considerada, a ser trabalhada urgentemente pelas empresas, com uma estratégia digital planificada e que leve em conta os personagens e vozes que transitam por esse meio.

Um primeiro dado para mostrar a amplitude e potencial da internet no Brasil é que o país terminou o ano de 2014 como o quarto país com mais acesso à internet. Segundo números levantados pela consultoria de tecnologia eMarketer, até o final do ano passado, somamos 107,7 milhões de internautas no país, contra 99,2 milhões de 2013. O Brasil está atrás apenas da Índia (215 milhões), dos Estados Unidos (252,9 milhões) e da China (643,6 milhões).

Outro dado que mostra o crescimento acelerado do acesso à internet nos últimos anos é que a proporção de domicílios brasileiros com computador passou de 25% em 2008 para 49% em 2013, de acordo com o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br)

Em uma pesquisa um ano mais antiga, o Brasil já era colocado como o quinto mercado para negócios na internet no mundo e o quarto no ranking de países que passam mais tempo por dia usando aparelhos eletrônicos, com uma média de 474 minutos diários em TV, laptop, PC, smartphone ou tablet, segundo números da Kleiner Perkins Caufield & Byers (KPCB), apresentados em reportagem da Exame.

Outro dado coloca os brasileiros à frente quando o assunto é consumir internet. De acordo com o estudo “Brazil Digital Future in Focus 2014”, feito pela ComScore (e extraído do site Pan American World), os brasileiros são, disparados, os mais ativos no planeta na web. Nós passamos, em média, 29,7 horas por mês na internet. Esse número é sete horas à frente da média mensal mundial de 22,7 horas.

Ainda segundo esta pesquisa da ComScore, 65% dos brasileiros que consomem internet têm menos de 35 anos e 51% são homens, contra 49% mulheres. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul possuem a maior quantidade de internautas. Para obter mais informações sobre o perfil do público da internet, uma visita ao site Teleco ajuda a incrementar os números, embora os últimos dados são de 2013. Ainda assim, a pesquisa indica um aumento no total de usuários de internet e uma consequente queda na porcentagem de pessoas que nunca acessaram.

E-commerce também cresce

Se aumenta o número de usuários e a oportunidade de negócios, o consumo de produtos adquiridos via web, o chamado e-commerce, também aumenta. Segundo o relatório sobre comércio eletrônico divulgado pela E-bit em fevereiro (e que pode ser visto neste link), o comércio pela internet cresceu 24% em relação a 2013. A receita alcançou R$ 35,8 bilhões em 103,4 milhões de pedidos feitos, 17% maior do que no ano anterior.

Dentro disso, há também uma brecha que vem sendo aberta pelo mobile commerce, que já mordia em 2014 uma fatia de 9,7% do mercado de internet brasileiro. A maior parte dessas transações originam de smartphones (56%), superando o uso dos tablets, que chegou a alcançar 60% no início do ano passado.

Com esses dados somados, o Brasil se posiciona como o único da América Latina entre os 10 maiores mercados de e-commerce do mundo, conforme estimativas recentes compiladas no varejo online e offline.

Dá para crescer mais, e o mobile já absorve parte disso

Outros números nos mostram, no entanto, que ainda há muito espaço para a internet crescer no Brasil. Segundo dados da Cetic, 24,2 milhões de domicílios com renda de até dois salários mínimos (cerca de R$ 1,5 mil) não estão conectados à internet. Outros 7,5 milhões de casas na área rural também não possuem acesso à web. Esses números, levantados com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos mostram o que ainda falta avançar, por parte do governo e das empresas de telefonia, para alcançar todos os rincões do Brasil.

No entanto, vale considerar outro fenômeno, levantado pelo grande acesso à celulares, principalmente os smartphones, que possuem acesso à internet. Muitas pessoas não têm desktop, notebook ou tablet em casa, mas passam muito tempo conectadas por meio do celular, seja no ônibus, no carro, na escola, no trabalho, no lazer. A mobilidade proporcionada pelos smartphones amplia as possibilidades de utilizar a internet de qualquer lugar, tendo ou não 3G, já que há cada vez mais locais com wi-fi grátis – prefeituras, como a de São Paulo, têm investido nisso.

E mesmo quem tem computador em casa, justamente pelo fato de passar pouco tempo em sua residência, acaba conectada ao mundo virtual pelo seu aparelho celular, trocando mensagens via whatsapp, curtindo fotos no Instagram, compartilhando notícias no Facebook ou opinando no Twitter. Ou tudo isso junto e misturado. E muito mais.

Em recente pesquisa TIC Domicílios do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), 42,5 milhões de pessoas acessam a internet usando celulares no Brasil. Esse número representa que 31% das pessoas que têm telefone celular no país (um total de 137 milhões) utilizaram a internet via aparelho, de acordo com números da pesquisa apresentados em matéria da Exame.

Em outro levantamento, realizado pela agência digital We Are Social, que divulgou o relatório Digital, Social e Mobile de 2015, o número de conexões móveis aumentou 3% em relação a 2014, alcançando 276 milhões de conexões. E atualiza os dados para 39% da população brasileira conectada via dispositivos móveis. Esse relatório mostra ainda que, enquanto o número de usuários ativos na internet aumentou 10%, a quantidade de usuários mobile cresceu 15%.

Outro indicativo a corroborar o espaço tomado pelo mobile, os sites de notícia também tem sentido esse impacto. Para ficar em duas grandes empresas de comunicação, o Grupo Abril informa que 65% de sua audiência digital vem do mobile. No Infoglobo, que reúne toda a carteira de sites Globo.com, os dispositivos móveis correspondem a 39,95% da audiência. Nos EUA, 39 dos 50 sites de notícias digitais mais populares acumulam mais visitantes via aparelhos móveis do que ddesktops, de acordo com o relatório anual State of the News Media.

Outro gráfico deste relatório é que passamos 5 horas e 26 minutos por dia na internet, quase o dobro em relação à televisão (2 horas e 49 minutos). E as mídias sociais nos consomem uma média de 3 horas e 47 minutos. E das mídias, a preferida pelos brasileiros é o Facebook, com 25%, seguida de perto pelo Whatsapp, com 24%, com Facebook Messenger com 22%, Skype, 14%, Google+ 13%, Twitter, 11%, e Instagram, 10%, entre as principais.

Os que nos remete a uma outra reflexão, para encerrar esse levantamento. A de que a conexão de internet via aparelhos celulares toma uma fatia importante atualmente das operadoras de telefonia. A chegada do Whatsapp, Viber, Skype, Facebook Messenger e de outros aplicativos de mensagens instatâneas praticamente inutilizaram o SMS.

E, mais recentemente, com a chegada do recurso de voz por IP, oferecido desde abril pelo Whastapp, bastando apenas ter uma conexão wi-fi, para falar com qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo sem precisar pagar nada por isso, coloca em alerta as operadoras, que estão tendo que se aliar a aplicativos de mensagens e voz para dar a volta por cima.

Para se ter uma ideia do impacto, estudo feito pelo Ibope a pedido da Qualcomm, 26% dos brasileiros possuem smartphone e, desse total, 89% dizem se comunicar por meio de aplicativos de mensagens, o que representa uma alta de 164% em relação a 2013. Por outro lado, houve uma queda de 64% nas menções a chamadas telefônicas por parte dos usuários neste mesmo levantamento. É o futuro que já chegou e quem não se adaptar, vai ficar para trás.

* Material produzido para o curso de Planejamento Estratégico Digital, da Digitalks.
%d blogueiros gostam disto: