Archive

Archive for abril \14\UTC 2013

Conheça a evolução das regras do futebol

Mais uma colaboração para o Yahoo!

O futebol viveu diversas transformações ao longo de sua história, que mudaram, pouco a pouco, a cara do esporte, proporcionando mais dinamismo e velocidade às partidas. A mais nova delas é a introdução da tecnologia na linha do gol durante as partidas.

A Fifa confirmou a medida no último dia 19 de fevereiro e também informou que o recurso será implementado já na Copa das Confederações e que também será válido para a Copa do Mundo, ambas a serem realizadas no Brasil. Esta mudança culmina um processo evolutivo nas regras do futebol iniciado há mais de 150 anos, quando este esporte começou a se diferenciar do rúgbi e a se destacar na sociedade britânica, para depois ganhar o Brasil e o mundo.

Segundo a Fifa, a primeira vez que aconteceu uma reunião para discutir e aprovar um conjunto de regras uniformes foi em 26 de outubro de 1863. Os times da região de Londres, na Inglaterra, definiram as 14 leis da época. O esquema de jogo era o 1-10, sendo o 1 não o goleiro, que ainda não existia, mas o back, conhecido hoje no Brasil como beque. Segundo o professor Rafael Porcari, este esquema se baseava na “ação direta” das táticas militares inglesas.

Somente 26 anos depois foi criada a International Football Association Board (IFAB), conhecida como International Board, que concentrou o poder de introduzir e modificar as leis de jogo existentes.

Ao longo da história, poucas alterações foram realizadas nas regras do jogo. Mas, sempre quando foram implementadas, provocaram transformações importantes no futebol e na sua forma de jogar e arbitrar. Confira algumas delas:

Para lera a matéria completa e conferir quais são as regras que modificaram o futebol, clique aqui!

Por que devo fazer uma pós-graduação?

Mais uma colaboração para o Yahoo!

Foi-se o tempo em que a graduação bastava para conquistar um bom emprego. Hoje em dia, os selecionadores dão preferência a quem possui pós-graduação voltada para a área da vaga oferecida. E cursar uma pós hoje em dia pode trazer também outros benefícios.

É possível escolher dois caminhos: a especialização Lato Sensu ou o MBA (Master Business Administration). O primeiro consiste em um curso que aperfeiçoa aspectos de uma área específica, cujo profissional deseja se aprofundar. O MBA tem o mesmo foco, mas é voltado a profissionais com mais de três anos de experiência e é destinado à área de gestão empresarial e negócios, com abordagem objetiva no mercado de trabalho.

Especialistas ouvidos pelo Yahoo! afirmam que tanto a pós-graduação quanto o MBA são bem vistos pelos recrutadores. “Hoje a pós está ocupando o papel que a graduação ocupava alguns anos atrás. Fazer graduação há seis, sete anos era o diferencial, agora não é mais, porque todo mundo consegue mais facilmente concluir uma graduação. Hoje a bola da vez é a pós”, diz o consultor e professor de gestão de projetos da Fundação Vanzolini, José Renato Sátiro Santiago Junior.

Porém, os profissionais devem estar atentos a outros aspectos que vão possibilitar uma boa visão de seu currículo e carreira. “Um recrutador avalia a formação acadêmica em conjunto com uma série de outros fatores, como a experiência do profissional, suas realizações e características pessoais. Não basta apenas ter o certificado, também é importante que o candidato demonstre sua capacidade de trazer resultados para a empresa”, afirma Luís Testa, diretor de marketing da Catho.

A realização de uma pós ou de um MBA aumenta também as chances de um aumento de salário ou de uma promoção. É o que aponta pesquisa da consultoria Robert Half , realizada com executivos brasileiros de alta e média gerência. O estudo mostrou que 66% dos profissionais com MBA ou com pós-graduação tiveram alta salarial após fazerem o curso.

“O profissional que está na empresa e quer galgar posições vai investir em uma especialização. Mas esse crescimento profissional não é automático. A empresa quer é o resultado daquele conhecimento que você desenvolveu”, observa José Renato.

De modo geral, a busca pelo conhecimento é vital para o sucesso profissional. Conheça mais sobre as vantagens de ser um pós-graduado:

Para ler a matéria completa e conhecer as vantagens de ser um pós-graduado, clique aqui!

Ciclista olímpica atropelada por caminhão reclama de falta de estrutura para treinar

Segunda colaboração assinada na Folha, publicada no dia 17 de março de 2013

RODRIGO HERRERO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A ciclista olímpica Clemilda Fernandes, 33,atropelada na quinta-feira enquanto treinava, em Goiânia, teve a ponta de duas vértebras da coluna fraturadas, sofreu dois traumas no pulmão e não tem previsão de alta do hospital em Goiânia.

Na tarde deste domingo, Clemilda falou à Folha, por telefone, sobre sua indignação com o desrespeito dos motoristas em relação aos ciclistas no trânsito e disse que foi salva pelo seu amigo colombiano, Yerko Contreras, que também é ciclista.

“Eu estava pedalando na BR-153 [mais conhecida como Belém-Brasília, que liga Marabá (PA) à Aceguá (RS)] em direção ao autódromo e, quando eu fui entrar para pegar o acesso à GO-020, o carro veio a mais de 100 [quilômetros] por hora, eu não o avistei e ele me bateu tão forte que me jogou a uns 30 metros. Isso porque não me pegou em cheio. Se meu amigo não me puxa pela camisa eu nem existiria mais”, disse Clemilda.

“Fico revoltada, as pessoas não respeitam o ciclista, não mantém distância da gente. Agradeço a Deus não terem arrancado a minha perna”.

Clemilda ainda não se lembra de tudo o que aconteceu no acidente. Sua irmã Janildes Fernandes, também atleta olímpica, havia informado na sexta-feira, segundo relatos dos que estavam no local na hora do ocorrido, que um caminhão a atropelou.

Leia a reportagem completa clicando aqui.

Obras na Arena do Corinthians entram na fase de cobertura, acabamento e gramado

Mais uma colaboração para o Yahoo!

De metrô, de trem ou de carro, qualquer pessoa que passa pelo bairro de Itaquera (Zona Leste de São Paulo) para, olha e se deslumbra com a construção da Arena Corinthians, uma obra de magnitude pouco comum em uma região tão carente de assistência. Dá para perceber no semblante de cada pessoa, torcedor ou não, a expectativa para a inauguração da arena, que vai receber a partida inaugural da Copa 2014.

As obras do Itaquerão, como o estádio é mais conhecido, que terá capacidade para receber 65 mil torcedores, entram na reta final. Segundo o gerente operacional da Odebrecht na obra, Frederico Barbosa, toda a parte de estrutura de concreto e alvenaria, que é de maior volume, encontra-se em processo de finalização, devendo ser concluída nos próximos três meses.

“Está faltando mesmo é o campo, colocar os assentos, fazer a cobertura e a parte de arquitetura que é um trabalho mais cuidadoso. Hoje estamos próximos dos 65%, mas os 35% restante e nós temos coisas grandiosas como a cobertura e coisas menores, como o acabamento”, diz Barbosa.

Para ler a matéria completa, clique aqui!

 

Turbinado por petrodólares, zebra espanhola tem 3 brasileiros em sua inédita Champions

Mais uma colaboração para a Folha, de hoje.

RODRIGO HERRERO

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

O Málaga é o maior intruso nestas quartas de final da Champions. Sem títulos nacionais, a equipe possui pouca expressão até mesmo dentro do futebol espanhol. Em sua primeira participação na maior competição de clubes da Europa, a equipe da região de Andaluzia entra em campo, nesta quarta-feira, contra o Borussia Dortmund, no estádio La Rosaleda, com o desejo de continuar fazendo história.
“Nós jogadores e a comissão técnica, temos em mente que se passamos pelo Porto, que é um time com grande tradição na Europa, podemos também chegar numa semifinal. Vamos jogar de igual para igual com o Borussia”, afirma o ex-são-paulino Lucas Piazon, um dos três brasileiros que atuam no clube, ao lado de Júlio Baptista, que disputou a Copa de 2010, e do zagueiro Weligton, desconhecido do público brasileiro e que começou a carreira no Paraná Clube.

Para lera a matéria na íntegra, clique aqui.

Conheça os cinco erros dos profissionais muito ambiciosos

Mais uma colaboração para o Yahoo!

A ambição pode ser uma ferramenta importante para mover os profissionais em busca de maiores desafios na direção do sucesso no trabalho. Mas exagerar no comportamento ambicioso, com arrogância, pode comprometer a carreira e afetar até a vida pessoal.

Especialistas em recursos humanos não veem a ambição como um problema. “A ambição é boa quando é respaldada pela ética, em valores que respeitam outros seres humanos, tudo isso vai fazer o profissional alcançar seus objetivos sem prejudicar os demais. Se houver ética é positiva a ambição”, afirma a psicóloga e consultora organizacional Meiry Kamia.

“A questão é quando a ambição é superdimensionada a pessoa aceita tomar atitudes egoístas no sentido de promover a si mesmo em detrimento das outras pessoas”, completa.

A consultora em recursos humanos, Marcia Hasche, especializada na melhoria do ambiente de trabalho e no desenvolvimento de líderes, acredita que a ambição e a busca de interesses próprios têm tirado a harmonia dentro das empresas.

“Como as organizações têm focado em fazer cada vez mais e melhor com menos pessoas, aquele espírito de camaradagem e ajuda entre as pessoas tem diminuído de forma assustadora, há pesquisas que mostram isso. E isso está ligado à ambição e ao ‘salve-se quem puder’, ‘vou livrar o meu'”, observa.

O resultado desse tipo de comportamento das pessoas ambiciosas demais é sempre negativo. “Em longo prazo, essa pessoa vai dar um tiro no pé, porque ela vai criando situações que acabam deixando-a sozinha. As pessoas se afastam desse tipo de gente, pois ninguém quer se relacionar com ela porque sabe que no final não leva a melhor parte”, observa Meiry.

Porém, algumas atitudes ajudam a compreender quando a ambição deixa de ser uma atitude saudável e começa a prejudicar o ambiente de trabalho e a carreira do profissional. Veja quais.

Para ler a matéria na íntegra e ver quais atitudes podem prejudicar sua vida profissional, clique aqui.

%d blogueiros gostam disto: