Arquivo

Archive for novembro \30\UTC 2011

Face Leste: o processo de criação do livro

Olá!

Estou aqui mais uma vez para divulgar o meu trabalho no projeto Face Leste: revisitando a cidade. O post de hoje detalha o processo de produção do livro. Está bem bacana, garanto! Aproveite a leitura!

Post publicado originalmente em: http://bonitaproducoes.wordpress.com/2011/11/30/face-leste-o-processo-de-criacao-do-livro/.

Vamos continuar a falar aqui no Blog da Bonita sobre o projeto Face Leste: revisitando a cidade. Hoje vamos abordar um pouquinho como se deu a produção do livro. Em conversa com a Associação Cultural Beato José de Anchieta, surgiu um pedido para que o livro contemplasse o maior número de obras e informações que servissem de base para estudantes, pesquisadores e quem mais almejasse conhecer sobre a região, servindo como uma compilação de histórias, livros e personagens da Zona Leste.

Ou seja, mais que um desejo, encaramos como uma necessidade quando se fala sobre a Zona Leste, tão pouco conhecida, refletida e com sua história contada em fragmentos, que agora estão reunidos em um resumo de alguns de seus principais bairros e com referências bibliográficas de vários trabalhos de pesquisa, livros, dissertações de mestrado e teses de doutorado.

Com esta missão na cabeça, começamos as pesquisas. A internet é uma ótima ferramenta para iniciar qualquer busca. Ela indica os caminhos, aponta os autores, as pessoas, as entidades, enfim, quem possa ajudar a responder nossos questionamentos e angústias quanto a qualquer tema. Mas é preciso ir além. De posse de muitos nomes de acadêmicos e estudiosos em geral, a meta seguinte é ir atrás dos livros, das dissertações e teses armazenadas nas universidades. E aqui vai um elogio à USP e à PUC-SP que detém um arsenal gigantesco e rico de obras. A leitura desse material proporcionou a composição de um mosaico rico de informações e abriu muitas possibilidades de abordagem em cada um dos 13 capítulos, que corresponde aos 13 bairros contemplados no livro.

Essa pesquisa inicial – mistura de internet com leituras das fontes diretas – que levou cerca de um mês indicou, consequentemente, as fontes que seriam entrevistadas para compor o debate dentro do livro. Pois como nossa meta era abordar o texto sob o estilo de uma revista, mais solto, sem as amarras da teorização acadêmica, privilegiaria, além dos livros e pesquisas, entrevistas com os autores desses trabalhos, para ir além da obra acadêmica e tentar entender particularidades a respeito de cada bairro.

A internet nos auxiliou também na busca por protagonistas ou moradores simples desses bairros, para trazer um aspecto mais íntimo, mais pessoal sobre essas regiões, procurando aproximar a história do bairro com o cotidiano e a história de vida das pessoas que vivem na região. Em contato com entidades locais encontramos líderes comunitários, membros de movimentos sociais, donas de casa, aposentados, enfim, pessoas envolvidas com a comunidade e também pessoas simples, todas com uma visão bastante peculiar sobre o lugar onde vivem. Talvez uma coisa que pode-se dizer que é semelhante na boa parte dos bairros é a história de imigração, que é o cerne da história da Zona Leste. Tanto imigrantes estrangeiros quanto os migrantes nordestinos, mineiros, paranaenses, do interior paulista, etc. É o que simboliza uma terra que foi sendo ocupada com o decorrer do século XX e com o desenvolvimento e crescimento da urbanização na cidade de São Paulo e pelas capitais de todo o Brasil.

A fase seguinte foi a da realização das entrevistas com os pesquisadores e com os moradores dos bairros, um processo que durou cerca de dois meses e foi o período mais prazeroso do projeto: conhecer pessoas, suas histórias, visitar os bairros e vivenciar a experiência de perto, estando próximo, além de debater teorias, compreender o fenômeno que transformou a Zona Leste no gigante que ela é hoje. As entrevistas ajudaram a compreender também a Zona Leste do ponto de vista teórico, acadêmico, por meio de um ponto de vista compartilhado por vários pesquisadores nos seus trabalhos e nas entrevistas colhidas, o que possibilitou uma ampla Introdução focando nas raízes, causas e conseqüências do porque que a Zona Leste se desenvolveu para a forma como conhecemos hoje.

Com tudo isso em mãos, mais um período de quase dois meses para reunir todo o material colhido desde a pesquisa, refletir bastante e começar a dar forma ao livro, escrevendo, escrevendo e escrevendo, na tentativa de passar ao máximo o sentimento que representa cada um dos bairros citados no livro, sem deixar de colocá-los no contexto da Zona Leste, em que cada região teve uma importância ímpar para o crescimento da Face Leste da cidade. O resultado está na gráfica e em breve será compartilhado com todos e esperamos que todos gostem, pois foi um trabalho árduo mas satisfatório, que ensinou muito a todos os envolvidos e será uma etapa de nossas vidas inesquecível.

Volte aqui mais vezes, pois em breve traremos mais informações sobre o livro e mais curiosidades sobre os bairros presentes no livro. Até a próxima!

Anúncios

Prazer, meu nome é Face Leste

Olá pessoal.

Gostaria de divulgar o meu trabalho mais recente, que me consome este semestre, que foi a produção do livro Face Leste: revisitando a cidade. Nele eu fui responsável pela pesquisa, entrevistas e pelo texto. Um projeto muito legal e que em breve será lançado. Eu fiz um post no blog da Bonita Produções, que é a empresa responsável pelo projeto (e que me contratou para o projeto) e parceria com a Associação Cultural Beato José de Anchieta e a Prefeitura de São Paulo. E nele eu explico o trabalho, destrincho um pouco sobre o livro e o documentário que também faz parte do pacote, como uma prévia dos próximos posts que serão publicados lá no blog. E sempre que eu publicar algo lá, eu também postarei aqui. Em breve, mais novidades!

Post publicado originalmente em: http://bonitaproducoes.wordpress.com/.

Bonita Produções, em parceria com a Associação Cultural Beato José de Anchieta e a Prefeitura do Município de São Paulo, executa o projeto Face Leste: revisitando a cidade, que desembocará em um livro e em um documentário audiovisual. Enquanto o livro tem como objetivo contar a história oficial da Zona Leste por meio de alguns bairros, mesclada com depoimentos de seus moradores que ajudaram a construir essa história, o documentário pretende contar as emoções, sensações, vivências e percepções exclusivamente dos moradores que demonstram toda a sua particularidade, demonstrando porque a Zona Leste é uma região tão especial e peculiar dentro de São Paulo.

Esse projeto dá prosseguimento ao Guia Cultural e Turístico da Zona Leste de São Paulo, produzido pela Associação em 2010 e que procurou destacar as principais atividades culturais e de lazer, além dos equipamentos públicos da região, mostrando às pessoas o que a Zona Leste tem a oferecer.

Em decorrência disto, o projeto do livro Face Leste: revisitando a cidade procurou seguir com os mesmos distritos escolhidos no Guia. Sendo assim, temos entre os locais abordados no livro: Aricanduva, Brás, Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Itaim Paulista, Itaquera, Mooca, Penha, São Mateus, São Miguel Paulista, Tatuapé e Vila Prudente. Enquanto isso, o documentário preocupou-se em focar menos na quantidade dos bairros e mais na exploração de pessoas que pudessem demonstrar toda a sua identificação e enraizamento com a Zona Leste, em qualquer região que seja.

Ambos os frutos do projeto estão em fase de finalização: enquanto o livro está sendo impresso na gráfica, o vídeo está em edição final e recebe os últimos retoques para estar pronto para a exibição em um evento de lançamento que ainda terá a sua data confirmada. Tão logo o dia esteja tudo certo, a gente publica aqui no Blog da Bonita e divulga em nossas redes sociais. Em breve, mais novidades aqui no Blog sobre este projeto, com curiosidades sobre as histórias e a pesquisa de campo, observações sobre o processo de criação e desenvolvimento, tanto do livro quanto do vídeo! Muita coisa boa vem por aí!

Feira do livro da USP na internet

Aqui vai uma dica para os estudantes e amantes dos livros, principalmente os de reflexão política.

A tradicional Feira do Livro da USP, com obras literárias com grande desconto, que costuma acontecer em novembro foi adiada para os dias 14, 15 e 16 de dezembro e, este ano, acontecerá na Poli, e não na FFLCH.

Devido a esse adiamento, duas editoras resolveram adiantar a feira uspiana nos seus próprios sites. A Boitempo e a Alameda Editorial estão vendendo livros com 50% de desconto.

Para mais informações, é só acessar os sites da Boitempo e da Alameda.

Laísa vai morrer

Se ninguém fizer nada para evitar.

Laísa, professora, 45 anos. Ela é o próximo alvo, isto fica claro, quando olhamos para o que aconteceu com a irmã dela, Maria do Espírito Santo da Silva que no dia 24 de maio de 2011 foi assassinada juntamente de seu marido, José Claudio Ribeiro da Silva, ambos lideranças do Projeto de Assentamento Agroextrativista Praia Alta Piranheira, localizado a cerca de 50 quilômetros da sede do município de Nova Ipixuna, no sudeste do Pará. Todas as etapas de ameaças, que parece um roteiro até: deixar sinal que esteve na casa, atirar no cachorro, tronco de palha de coco derrubada na estrada (ela disse: “Aqui, quando um tronco de palha de coco é atravessado no caminho de alguém, significa que está sendo feita uma ameaça”) e recados ameaçadores. Só que mesmo assim ela não tem proteção nenhuma!

Retirado do blog Do Lado de Lá.

%d blogueiros gostam disto: