Início > Crônicas > Ciclos e passagens

Ciclos e passagens

O sumiço destes dias no blog não foi por falta de vontade de postar. Uma verdadeira tragédia aconteceu com o adeus de um parente de uma querida amiga muito próxima a mim. Foram dois dias que ficarão marcados para todo o sempre, de um extremo pesadelo que ainda não acabou e ainda vai levar um tempo para amenizar, quiçá passar para quem vive o tormento. Abaixo reproduzo algo escrito a partir do Twitter, um singelo desabafo e reflexão da nossa insignificância na Terra.

Estou destroçado física e emocionalmente, nem as horas de cochilo mesclado com sonhos e pensamentos ruins mudaram muita coisa. Quando acontecem tais coisas a gente pensa em muitas outras, nos traz à uma realidade duríssima que lutamos em nosso cotidiano para fugir.

Nossa crença na eternidade é tão vã, que quando uma tragédia dessas ocorre, a gente se vê sem chão e percebe o quão tênue é a linha entre a vida e a morte e o quão estamos dependentes de tudo e vulneráveis. Não temos direito a nada aqui.

Não é alarde, nem revolta, mas é uma triste constatação: a de que “viver é uma dádiva fatal no fim das contas ninguém sai vivo daqui”. Tudo fica meio sem sentido, viver, amar, procurar crescer, trabalhar, sair, etc., porque você sabe que tudo acaba mais cedo e surpreendentemente do que imaginamos, mesmo que saibamos que tudo tem um fim. E a cada “surpresa” dessas você também morre um pouco. Com aquele que amamos se vai uma parte de nossa rápida existência. E dói.

Mas, como diz o próprio poeta: “vamos com calma”. O jeito é seguir vivendo, tentando achar um motivo, manter-se firme em homenagem e agradecimento a quem já foi, mas também a quem aqui está. É duro, mas é preciso. Ainda não sabemos porquê, mas é preciso.

Dizem que o homem comeu a maçã da sabedoria e desde então adquiriu conhecimento. Mas faltou o conhecimento da vida e da morte, para que ele pudesse viver mais em paz, despreocupado e menos angustiado com suas perdas.

Mas assim é a vida e seu ciclo: nascemos, vivemos, procriamos, outros assumem nosso postos, antes de morrermos, para que o ciclo prossiga. E assim a vida caminha, entre alegrias e tristezas, lágrimas e sozinhos, dor e paz…

Espero apenas que tenhamos calma e força a cada manhã para seguirmos em frente…

Para concluir esta reflexão em homenagem a quem fez muita gente feliz e também deixou muitas saudades, deixo uma canção que tem a ver com o tema: “For Martha”, da banda The Smashing Pumpkins, pertencente ao álbum Adore de 1998.

For Martha
Para Martha

whenever I run

Sempre que procuro

whenever I run to you, lost one

Sempre que te procuro, desaparecida

it’s never done

Nunca consigo

just hanging on

Apenas aguardo

the past has let me be

O passado fez me ser

returning as if dream

Solícito como se num sonho

shattered as belief

Destroçado como a fé

if you have to go, don’t say goodbye

Se tiveres que ir, não diga adeus

if you have to go, don’t you cry

Se tiveres que ir, não chores

if you have to go, I will get by

Se tiveres que ir, eu aceitarei

someday I’ll follow you and see you on the other side

Um dia te seguirei e te verei no outro lado

but for the grace of love

Mas pela benção do amor

I’d will the meaning of

Eu desejaria o sentido do

heaven from above

Paraíso lá de cima

your picture out of time

Seu velho retrato

left aching in my mind

Doendo em minha memória

shadows kept alive

Sombras mantidas vivas

if you have to go, don’t say goodbye

Se tiveres que ir, não diga adeus

if you have to go, don’t you cry

Se tiveres que ir, não chores

if you have to go, I will get by

Se tiveres que ir, eu aceitarei

someday I’ll follow you and see you on the other side

Um dia te seguirei e te verei no outro lado

but for the grace of love

Mas pela benção do amor

I’d will the meaning of

Eu desejaria o sentido do

heaven from above

Paraíso lá de cima

long horses we are born

Longa-Marchas nós nascemos

creatures more than torn

Criaturas mais que dilaceradas

mourning our way home

lamentando nossa volta ao lar

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: